Filme: Um Contratempo - Um thriller cheio de reviravoltas.


Título Original: The Invisible Guest 

Diretor: Oriol Paulo

Gênero: Crime | Drama | Mistério | Thriller 

País: Espanha

Elenco: Mario Casas (Adrián Doria), Ana Wagener (Virginia Goodman), Bárbara Lennie (Laura Vidal) e Jose Coronado (Tomás Garrido)

Data de Lançamento: 22 de Setembro de 2017 (Brasil)

Frase: "A legitimidade está nos detalhes" (Virginia Goodman) 

Nota IMDB: 8.1/10



No início do filme acompanhamos Virgínia Goodman (Ana Wagener) a caminho do apartamento de Adrián Doria (Mario Casas). Em seguida somos apresentados a trama através do noticiário da TV e, a partir desse ponto, sabemos que Adrián é acusado da morte de Laura Vidal (Bárbara Lennie) e está envolvido no desaparecimento de Daniel Garrido (Iñigo Gastesi). 

Um Contratempo é um filme cheio de reviravoltas, com um roteiro que prende a atenção do público ao contar a história em fragmentos desconexos. A primeira parte da história é contada sob a ótica do acusado Adrián Doria que coloca Laura Vidal como vilã. Acompanhamos a frieza e manipulação da personagem Laura ao decidir ocultar o acidente com Daniel Garrido e dissimular uma situação com os pais da vítima. 

Ao assistir o filme pela primeira vez não reconhecemos os elementos que concluem a história presentes desde o início, e o roteiro nos leva a acreditar em Adrián Doria até a metade do filme. No entanto, eu antipatizei com o personagem desde o começo quando o roteiro entrega a traição de Doria e suas mentiras para se encontrar com Laura. Ao revelar logo de cara a traição de Adrián, parece que o roteiro lança uma pergunta: você confia em alguém que traí a esposa e mente de forma deslavada ? 

Um ponto que chamou a minha atenção durante o filme foi o sobrenome do personagem principal - Doria - parece ser uma referência a clássica história de Dorian Gray de Oscar Wilde (O Retrato de Dorian Gray, 1890). No decorrer do filme, e ao saber do desfecho, tive a impressão de que a referência é real. Assistimos alguém muito bem sucedido, rico e poderoso acreditando que está acima da justiça. 

O filme Um Contratempo fala muito sobre aparência, status e arrogância. Adrián Doria - assim como Dorian Gray - quer a todo custo preservar sua aparência e seu status enquanto apodresse por dentro. Assistimos ao esteriótipo de uma pessoa antipática e egoísta, preocupada apenas com seu próprio sucesso e status. Um reflexo de muitas pessoas com poder na vida real. 

A montagem do filme é marcante e um elemento típico de filmes de suspense como O segredo dos seus olhos (2009, Juan José Camponella) e Um conto Chinês (2011, Sebastián Borensztein). O roteiro é bem construído e usa artifícios de mistério/suspense para levar o público por uma direção e depois alterá-la. O climax final entrega um Plot Twist surpreendente.  Disponível na Netflix, é um filme para ver e rever. 

Nota do Cena de Cinema: 7,5/10


Comentários

Postagens mais visitadas